Suplementação de coenzima Q10 na cirurgia bariátrica

Obesidade no Brasil

A obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo excesso de gordura corporal e que pode ser classificada em três tipos, de acordo com o índice de massa corporal (IMC). Ela influencia negativamente no surgimento de outras doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e hipertensão. De acordo com o Mapa da Obesidade, disponível no site da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), estima-se que até 2025 mais de 700 milhões de pessoas ao redor do mundo desenvolverão o quadro de obesidade.

Mas, quando se analisa o cenário brasileiro, não é possível observar mudanças positivas. Segundo uma pesquisa realizada pela Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), em 2019, o aumento da obesidade foi de 11,8% para 20,3%. O tratamento para a doença, muitas vezes, acontece a partir da reeducação alimentar e do acompanhamento com uma equipe transdisciplinar, entretanto, existem casos em que há a indicação de cirurgias para o auxílio da perda de peso.

Cirurgia bariátrica para o emagrecimento

A cirurgia bariátrica é um dos procedimentos indicados para o tratamento da obesidade e das doenças associadas a ela, a partir da redução do estômago. Para a sua indicação, deve-se levar em consideração alguns fatores, como:

– Índice corporal (IMC) ≥ 40 kg/m² sem comorbidades;

– IMC de 35 a 39,9 kg/m², com pelo menos uma comorbidade grave, como, por exemplo, diabetes tipo 2, síndrome de hipoventilação; qualidade de vida prejudicada; doença hepática gordurosa não alcoólica; hipertensão; hiperlipidemia.

Por mais que a cirurgia bariátrica, desde que feita com um acompanhamento transdisciplinar, seja uma alternativa para os pacientes, é necessário ressaltar a importância do acompanhamento pós-cirúrgico para a reeducação alimentar associada à suplementação de nutrientes, tendo em vista que a redução do estômago interfere de maneira negativa na absorção deles, resultando em deficiências nutricionais.2

Suplementação de Coenzima Q10 e sua importância

A Coenzima Q10 (CoQ10) é uma enzima lipossolúvel, produzida de forma endógena e com alta concentração nos tecidos com muita necessidade energética e metabólica, como o fígado. Diversos estudos comprovam a sua eficácia antioxidante e anti-inflamatória para a redução de danos causados pelo estresse oxidativo e inflamação crônica, além da potencialização da síntese de energia.5

Por ter uma potente ação anti-inflamatória e antioxidante, sua suplementação no pós-operatório é capaz de reduzir significativamente os níveis de marcadores inflamatórios e na melhora da recuperação.3

Coenzima Q10 Yosen

A Coenzima Q10 da Yosen é um suplemento desenvolvido por uma tecnologia exclusiva YDROSOLV® de nanoemulsão e com a matéria-prima mais pura do mercado, fabricada, nos Estados Unidos, pela Kaneka®. Entre seus diversos benefícios estão a alta absorção e a biodisponibilidade, sendo a suplementação ideal e recomendada para pacientes pós-bariátricos, além de auxiliar na diminuição de níveis de colesterol e melhora da função endotelial. Para conhecer mais, acesse o nosso site!

REFERÊNCIAS

1. HASAN, N. A. et al. Efeito da cirurgia bariátrica na perda de peso, deficiências nutricionais, complicações pós-operatórias e adesão às recomendações dietéticas e de estilo de vida: um estudo de coorte retrospectivo do Bahrein. Sultan Qaboos University Medical Journal, v. 20, n. 3, p. e344-e351, 2020. doi: 10.18295/squmj.2020.20.03.015.

2. VIA, M, A.; MECHANICK, J. I. Nutritional and Micronutrient Care of Bariatric Surgery Patients: Current Evidence Update. Curr Obes Rep. v. 6, n. 3, p. 286-296, set. 2017. doi: 10.1007/s13679-017-0271-x. PMID: 28718091.

3. ZHAI, J. et al. Efeitos da coenzima Q10 em marcadores de inflamação: uma revisão sistemática e meta-análise. PLoS ONE , 2017

4. COENZIMA Q10: Aplicações clínicas. BWS Journal, v. 3, p. e201100129, 1-7 nov. 2020.

5. ABDALI, D.; SAMSON, S. E.; GROVER, A. K. How Effective Are Antioxidant Supplements in Obesity and Diabetes? 1-15, 14 mar. 2015. DOI DOI: 10.1159/000375305. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5588240/. Acesso em: 30 de Novembro de 2021

6. TAYLOR, V. H. et al. The impact of obesity on quality of life. Best Practice & Research Clinical Endocrinology & Metabolism, 10 maio 2013. DOI 10.1016/j.beem.2013.04.004. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1521690X13000365?via%3Dihub.

7. BORDALO, L. A. et al. Cirurgia bariátrica: como e por que suplementar. Revista da Associação Médica Brasileira [online], v. 57, n. 1, p. 113-120, 2011 . Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0104-42302011000100025>. Acesso em: 10 dez. 2021. Epub 25 Fev 2011. ISSN 1806-9282. https://doi.org/10.1590/S0104-42302011000100025.

8. BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis. Vigitel Brasil 2019: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico : estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2019 [recurso eletrônico] – Brasília: Ministério da Saúde, 2020.

Coenzima Q10 e a saúde da pele

O envelhecimento da pele, com o decorrer do tempo, pode acontecer por meio de fatores genéticos e exógenos, como a alta exposição aos raios ultravioletas e à luz azul artificial – aquela que é emitida por eletrônicos. Além disso, uma alimentação rica em produtos ultraprocessados e o sedentarismo são fatores capazes de potencializar os efeitos maléficos que o estresse oxidativo causa no organismo, por isso, a diversidade de alimentos ricos em nutrientes, associada com a suplementação de componentes ativos, principalmente aqueles com alto poder antioxidante como a coenzima Q10, é essencial para a saúde da pele.

COENZIMA Q10

Conhecida também como ubiquinona (em sua forma oxidada), ubiquinol (em sua forma reduzida) ou CoQ10, a Coenzima Q10 é uma enzima antioxidante lipossolúvel sintetizada de maneira endógena, ou seja, natural, e com alta concentração nos tecidos do coração, fígado, cérebro e musculoesquelético. Outra maneira de obtê-la é por meio da alimentação, a partir alimentos de origem animal (como ovos, leite e derivados e carnes), de origem vegetal (frutas e vegetais) ou na forma de um suplemento alimentar, contribuindo para a melhor concentração da enzima no organismo 6,10. Entre suas diversas indicações está o aumento de produção de energia a fim de diminuir fadiga crônica, a redução de miocardiopatia em pacientes que fazem uso de estatinas, a melhora do desempenho esportivo e até mesmo o tratamento suplementar contra acne.

SUPLEMENTAÇÃO DA COENZIMA Q10 E A SAÚDE DA PELE

A CoQ10 é produzida de maneira endógena, porém sua produção é reduzida significativamente com o envelhecimento, muitas vezes associada a fatores de estresse que agem negativamente na saúde da pele.2 Devido aos seus compostos antioxidantes, a coenzima Q10 é capaz de atuar de maneira positiva contra o estresse oxidativo. Diversos estudos apontam um efeito protetor da CoQ10 contra a apoptose celular, por meio do aumento de fibroblastos e da produção de componentes presentes na membrana basal. Também possui eficácia comprovada no tratamento de problemas dermatológicos (como acne, alopecia e envelhecimento precoce) 1,5, 7, 8, 9, 12. Dessa maneira, é possível concluir a importância que a sua suplementação possui para a saúde da pele, ajudando na proteção contra os danos causados pelos diversos fatores exógenos. Por ser uma molécula relativamente grande, quando utilizada na produção de cosméticos de uso tópico, sua absorção e permeação pela pele é dificultada, sendo necessária a utilização de agentes carreadores, para que ela atinja todas as camadas da pele.3

COENZIMA Q10 YDROSOLV®

A Coenzima Q10 da Yosen é um suplemento desenvolvido por uma tecnologia exclusiva YDROSOLV® com a matéria-prima mais pura do mercado, fabricada, nos Estados Unidos, pela Kaneka®. Entre seus diferenciais está a alta absorção e biodisponibilidade, a personalização das doses e o seu formato em gotas, além de possuir efeito anti-inflamatório, que auxilia no processo contra o envelhecimento da pele e na longevidade saudável. Para conhecer mais, acesse o nosso site.

REFERÊNCIAS

1. SANTANA, J.; SCATOLIN, D. A importância da nanotecnologia e do uso da coenzima Q10 em tratamentos antienvelhecimento. Medicina e Saúde, Rio Claro. v. 2, n. 2, p. 77-95, jan./jun. 2019

2. KNOTT, A. et al. Topical treatment with coenzyme Q10-containing formulas improves skin’s Q10 level and provides antioxidative effects. Biofactors. v. 41, n, 6, p. 383-90, nov./dez. 2015.

3. FRIES, A. T.; FRASSON, A. P. Z. Avaliação da atividade antioxidante de cosméticos anti-idade. Revista Contexto Saúde, v. 10, n. 19, p. 17-23, jul./dez. 2010

4. ALVES, N. C. Penetração de ativos na pele. Revista Amazônia Science & Health, Gurupi, v. 3, n. 4, p. 36-43, out./dez. 2015.

5. TAKADA, K. M. et al. Coenzyme Q10 protects against oxidative stress-induced cell death and enhances the synthesis of basement membrane components in dermal and epidermal cells. Bio Factors, v. 35, n. 5, p. 435-441, set./out. 2009.

6. JACOBS, M; ACCURSIO, W. Coenzima Q10: Aplicações clínicas. BWS Journal. p. 1-7, 3 nov. 2020, e201100129.

7. AKBARI, Abolfazl et al. Coenzyme Q10 supplementation and oxidative stress parameters: a systematic review and meta-analysis of clinical trials. European Journal of Clinical Pharmacology, [S. l.], p. 1-17, 25 jun. 2020. DOI 10.1007/s00228-020-02919-8. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32583356/.

8. MARCHEGGIANI, Fabio et al. Anti-ageing effects of ubiquinone and ubiquinol in a senescence model of human dermal fibroblasts. Free Radic Biol Med., [S. l.], p. 1-7, 19 jan. 2021. DOI 10.1016/j.freeradbiomed.2021.01.032. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33482334/.

9. EL-ZAAFARANY, Ghada M.; ABDEL-AZIZ, Rasha T. A.; MONTASER, Mahmoud Hamdy AHMED; NASR, Maha. Coenzyme Q10 phospholipidic vesicular formulations for treatment of androgenic alopecia: ex vivo permeation and clinical appraisal. Expert. Opin. Drug Deliv., [S. l.], p. 1-10, 7 jun. 2021. DOI 10.1080/17425247.2021.1936497. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34047661/.

10. HUGHES, Maria Celia B.; WILLIAMS, Gail M.; PAGEON, Hervé; FOURTANIER, Anny; GREEN, Adèle C. Dietary Antioxidant Capacity and Skin Photoaging: A 15-Year Longitudinal Study. J. Invest Dermatol., [S. l.], p. 1-10, 16 jul. 2020. DOI 10.1080/17425247.2021.1936497. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34047661/.

11. KRUTMANN, J.; BERNEBURG, M. Sun-damaged skin (photoaging): what is new?. Hautarzt, [S. l.], p. 1-4, 21 dez. 2020. DOI 10.1007/s00105-020-04747-4. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33346860/.

12. ADRIANA, C.; BUDIASTUTI, A.; KABULRACHMAN, K.; WIDAYATI, R. I.; RIYANTO, P.; MUSLIMIN, M. Coenzyme Q10 Supplementation as an Adjuvant Therapy Potentially Increase Serum Superoxide Dismutase Levels in Acne Vulgaris Patients. Open Access Macedonian Journal of Medical Sciences, [S. l.], v. 9, n. B, p. 444–450, 2021. DOI: 10.3889/oamjms.2021.6048. Disponível em: https://oamjms.eu/index.php/mjms/article/view/6048.

O avanço da indústria de suplementos

A suplementação nutricional é uma estratégia complementar à alimentação, cada vez mais comum na rotina das pessoas, que estão buscando mais qualidade de vida e métodos de potencializar resultados, sejam eles clínicos, esportivos ou estéticos. Diante disso, novas tecnologias vêm sendo empregadas na indústria, a fim de oferecer as melhores matérias-primas do mercado, com maior eficácia e biodisponibilidade dos nutrientes.

DHA: por que suplementar?

O DHA é o ácido graxo poli-insaturado mais conhecido, considerado essencial para os seres humanos, uma vez que não é possível sintetizá-lo de forma endógena. Possui 22 carbonos e 6 duplas ligações, tornando-o  fluído e flexível. Junto ao EPA, ele pertence à família do ômega-3. Atualmente, é fácil encontrar suplementos formulados com o ômega-3, oferecendo quantidades semelhantes das duas frações (EPA e DHA), mas também do DHA isolado. Contudo, a escolha da melhor forma desse suplemento deve levar em consideração alguns atributos.

Como escolher um DHA de qualidade diferenciada? Veja 6 atributos:

1.Absorção e biodisponibilidade

A eficácia de um nutriente depende do quanto ele é absorvido a nível intestinal para desempenhar as suas funções adequadamente. Com o avanço de tecnologias industriais e baseando-se em inúmeras pesquisas, a Yosen licenciou o DHA de alta concentração da Brudy Lab Espanha, empresa que em conjunto com a Universidade de Barcelona, desenvolveu o processo de síntese do DHA, usando como referência a biologia materna, que coloca o DHA na posição central da molécula de glicerol em 50%, em busca de facilitar sua absorção digestiva e a biodisponibilidade desse ácido graxo no sangue, uma vez que ele mimetiza o nutriente presente naturalmente no leite materno. A partir dos triglicerídeos do óleo de peixe, realizou-se a eliminação de todos os ácidos graxos presentes que não eram o DHA e, posteriormente, a reversão da molécula de glicerol. Como não se encontram outros ácidos graxos concorrentes, esse método resultou em um triglicerídeo que garante a presença do DHA na posição central, potencializando significativamente sua absorção e bioatividade.

2.Concentração por cápsula

Ao considerar um suplemento de ômega-3 eficiente, é preciso avaliar a concentração dos ácidos graxos presentes nas cápsulas. Recomenda-se a escolha daqueles que contenham no mínimo 400mg de ômega-3 (EPA e DHA) em cápsulas de 500mg do óleo de peixe.

3.Bioatividade respaldada pela ciência

Por meio de análises de estudos em culturas de células humanas, é possível confirmar que a maior presença de DHA nas membranas celulares provoca uma regulação das enzimas responsáveis pela síntese de glutationa no citoplasma, processo que aumenta sua concentração em 200 a 300% acima do habitual. A glutationa é o antioxidante mais importante do organismo que atua na modulação da homeostase intracelular, mediada pelas mitocôndrias. Assim, a suplementação de DHA com esse diferencial de estar na posição central do glicerol, é eficiente para otimizar a síntese desse antioxidante.

4.Associação com vitaminas e minerais

A combinação de DHA com vitaminas e minerais é uma inovação no mercado, como forma de oferecer um suplemento com maior capacidade em estimular a síntese da glutationa endógena, por oferecer cofatores nutricionais. Assim, escolher um produto contendo esse diferencial é uma estratégia promissora.

5.Ausência de corantes artificiais e dióxido de titânio

Atualmente, muito se fala na importância da escolha de suplementos clean label e isentos de componentes artificiais. No caso do DHA, essa recomendação se potencializa, uma vez que é um produto de consumo diário com objetivos de promover qualidade de vida, vitalidade e suporte clínico em longo prazo.

6.Sem retrogosto e metais pesados

A absorção plena do triglicerídeo de DHA, cuja posição mimetiza o leite materno com maior biotividade, garante a ausência do retrogosto comum do óleo de peixe. Por meio de laudos de certificações, ao escolher um suplemento de DHA, certifique-se da ausência de metais pesados e do tipo de tecnologia empregada na sua produção e envasamento.

DHAOX® da Yosen é um suplemento de ômega-3 rico em triglicerídeo de DHA, licenciado da Brudy Lab da Universidade de Barcelona, cujos maiores diferenciais são sua patente e os mais de 25 estudos clínicos publicados com a própria formulação. Ele traz o DHA na posição central do glicerol, com 350mg do nutriente por cápsula, isento de corantes artificiais e dióxido de titânio. Além disso, é livre de metais pesados e possui certificações. O produto apresenta laudos garantindo ausência de metais pesados e demais pesticidas, além de sua produção não afetar a população de peixes do planeta (Friends of the Sea).

 

REFERÊNCIAS

BOGDANOV P, et al; Docosahexaenoic acid improves endogen antioxidant defence in ARPE-19 cells; ARVO Congress 2008, Poster5932/A306, Thursday, May 01, 2008.CONTRERAS, Carlos J; Modificación del daño oxidativo en un grupo de ciclistas tras consumir ácido docosahexaenoico a distintas dosis; Tesis Doctoral, Universidad Católica de Murcia, 2014.

GATELL-TORTAJADA, Jordi. et al; Oral supplementation with a nutraceutical formulation containing omega-3 fatty acids, vitamins, minerals, and antioxidants in a large series of patients with dry eye symptoms: results of a prospective study; Clin Int Aging 2016; 11:571-578

LAFUENTE, Maria. et al; Combined intravitreal ranibizumab and oral supplementation with docosahexaenoic acid (DHA) and antioxidants for Diabetic Macular Edema: 2-year randomized single-blind controlled trial results; published in RETINA 2017, 37:1286-2017.

LINDA M Arterburn, et al. Distribution, interconversion, and dose response of ω-3 fatty acids in humans; Am J Clin Nutr 2006;83(suppl):1467S-76S.

PERE DOMINGO, et al; Effects of docosahexanoic acid on metabolic and fat parameters in HIV-infected patients on cART: A randomized, double-blind, placebo-controlled study; Clinical Nutrition 2017; Jun 8. pii: S0261-5614(17) 30214-5.

Startup brasileira especializada no desenvolvimento de sistemas de liberação de ativos por meio da nanotecnologia para fabricação de suplementos alimentares inovadores, a Yosen reforça o seu compromisso com a promoção da saúde e ciência, incentivando a difusão da medicina personalizada e estilo de vida no Brasil. A marca é uma das expositoras oficiais do ILPM Summit 2021, a 2ª edição do congresso coordenado pela médica precursora do personalized & lifestyle medicine no país, Dra. Vania Assaly, e pelo pesquisador e nutricionista português Dr. Pedro Bastos.

O evento online será realizado entre os dias 25, 26 e 27 de novembro, com transmissão ao vivo, direto do estúdio E4, em São Paulo, para todo o país. Com uma programação científica exclusiva voltada para o aprimoramento da prática clínica dos profissionais de saúde a partir da visão integrativa do atendimento ao paciente, o ILPM Summit viabilizará a troca de experiências e conhecimentos em 9 módulos com 19 palestras ministradas por profissionais renomados no Brasil, EUA e Europa.

Palestrantes internacionais

 

Dr. Alessio Fasano é um dos destaques da programação científica do ILPM Summit 2021

Entre os palestrantes convidados está o descobridor da zonulina, o médico e pesquisador italiano Dr. Alessio Fasano. Conhecido como ”o pai da permeabilidade intestinal”, Dr. Alessio é fundador do Centro de Pesquisa Celíaca na Universidade de Maryland School of Medicine e professor de pediatria na Harvard Medical School. A 2ª edição do ILPM Summit também terá a participação de outras referências no mundo científico, como a pesquisadora e Ph.D. em Ciências Médicas, a nutricionista americana Dra. Deanna Minich e o médico dermatologista alemão Dr. Bodo Melnik.

Em 2021, o congresso conta ainda com o apoio de grandes instituições de saúde internacionais. Entre elas, a American Nutrition Association (ANA), órgão americano com mais de 60 anos de atuação na defesa da ciência e da prática da nutrição personalizada, e a Associação Latino-Americana de Medicina de Estilo de Vida (LALMA), instituição que representa médicos e profissionais de saúde nos países da América Latina e Caribe dedicados ao avanço e prática da Medicina do Estilo de Vida.

A medicina personalizada vem se tornando cada vez mais popular na América Latina devido à sua abordagem inovadora para a gestão da saúde e o atendimento clínico. De acordo com relatório publicado no The Economist Intelligence Unit, no final do ano passado, o Brasil está entre os países que mais avança na consolidação de políticas que visam à personalização de tratamentos e diagnósticos no mundo.

Saiba mais sobre a 2ª Edição do ILPM Summit: https://www.ilpmsummit.com/

Fadiga: definições e causas

Com definição ampla, a fadiga se refere a diferentes aspectos da fisiologia humana, ela pode estar associada a parte física e mental, pode ser aguda, a qual é reversível e normalmente associada a esforço muscular, melhorando após repouso, ou, ainda, crônica, que pode ser irreversível.

A fadiga pode estar associada a diferentes fatores, tais como esgotamento de glicogênio e fosfocreatina muscular, disfunção da transmissão neuromuscular, alterações da bomba de cálcio do retículo sarcoplasmático, atividades cognitivas prolongadas, bem como a diferentes doenças, tais como síndrome da fadiga crônica, cânceres, fibromialgia, Covid-19 e deficiência na produção de coenzima Q10.

Coenzima Q10: qual a sua importância para o corpo e a relação com a fadiga?

A coenzima Q10, também conhecida como ubiquinona, é um composto lipossolúvel produzido pelo corpo ou obtido a partir dos alimentos, com múltiplas funções. Entre elas, podemos destacar a produção de energia: isso porque atua no transporte de elétrons no interior da membrana mitocondrial, convertendo energia dos ácidos graxos e carboidratos em ATP. Mas o envelhecimento, o estilo de vida, o excesso de exercício físico e as diferentes situações clínicas e doenças podem levar à redução da síntese de coenzima Q10. Assim, com o seu importante papel na produção de energia, a diminuição dos seus níveis corporais pode levar à fadiga e à redução da disposição. E é nesses casos que os pacientes se beneficiam com a suplementação deste composto.

Evidências da literatura científica da coenzima Q10 em diferentes condições clínicas associadas à fadiga:

Estudos realizados com pacientes diagnosticados com diferentes tipos de condições clínicas demonstram os benefícios da coenzima Q10 na melhora da fadiga.

Sanoobar et al. (2016) demonstraram que a suplementação com 500mg/dia de coenzima Q10, durante 12 semanas, revelou redução da escala de gravidade de fadiga, em pacientes com esclerose múltipla. Já uma revisão sistemática e metanálise conduzida por Mehrabani et al. (2019), reunindo o total de 16 estudos, apresentou benefícios significativos da suplementação de coenzima Q10 na redução de fadiga entre indivíduos saudáveis, fibromialgia, fadiga relacionada ao uso de estatinas, esclerose múltipla e insuficiência cardíaca em estágio terminal.

Um estudo clínico duplo-cego controlado por placebo, conduzido por Mizuno et al. (2020), concluiu que com a suplementação de 100mg/dia e 150mg/dia, durante 12 semanas, os níveis subjetivos de sensação de fadiga e sonolência após tarefas cognitivas melhoraram significativamente em comparação com aqueles do grupo placebo, assim, sugerindo um efeito antifadiga (em ambas as concentrações).

Suzuki et al. (2021) demonstraram em seu estudo clínico que a suplementação de 300mg/dia de coenzima Q10, por 12 dias, diminuiu as enzimas séricas associadas ao dano oxidativo e à lesão muscular em seis dias e suprimiu a fadiga subjetiva em corredores de longa distância.

Ainda, a literatura científica vem ressaltando o possível papel da suplementação de coenzima Q10 em pacientes pós-Covid-19, principalmente na modulação da fadiga, um sintoma frequente nestes, uma vez que as concentrações desse composto estão reduzidas, o que revela um potencial alvo terapêutico.

REFERÊNCIAS

MEHRABANI, S. et al. Effect of coenzyme Q10 supplementation on fatigue: A systematic review of interventional studies. Complement Ther Med. v. 43, p. 181-187, abril, 2019. 

SANOOBAR, M. et al. Coenzyme Q10 as a treatment for fatigue and depression in multiple sclerosis patients: A double blind randomized clinical trial. Nutr Neurosci. v. 19, n. 3, p. 138-43, 2016.

SUZUKI, Y. et al. Short-term ubiquinol-10 supplementation alleviates tissue damage in muscle and fatigue caused by strenuous exercise in male distance runners. Int J Vitam Nutr Res. v. 91, n. 3-4, p. 261-270, jun. 2021.

MIZUNO, K. et al. Ubiquinol-10 Intake Is Effective in Relieving Mild Fatigue in Healthy Individuals. Nutrients. v.  12, n. 6, p. 1640, 2 jun. 2020.

PAGANO, G. et al. Potential roles of mitochondrial cofactors in the adjuvant mitigation of proinfammatory acute infections, as in the case of sepsis and COVID-19 pneumonia. Inflamm Res. v. 70, n. 2, p. 159-170, fev. 2021.

 

A nutrição avança cada vez mais em suas segmentações de áreas, atendendo nichos mais amplos de pacientes na prática clínica. Com essa evolução, o mercado também encontra novas oportunidades para se expandir e inovar, atrelado às mudanças do comportamento das pessoas nas escolhas diárias de suplementação. 

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para fins Especiais e Congêneres (ABIAD) em 2020 mostrou que o consumo de suplementos alimentares no Brasil aumentou 10% em 5 anos, sendo que 85% utilizam esses recursos buscando benefícios à saúde.

Pensando na importância de trazer as melhores apresentações do mercado, a Yosen inova ao utilizar os conceitos da nanotecnologia para o desenvolvimento de suplementos alimentares baseados nos mais modernos sistemas de liberação de ativos farmacêuticos.

O que é nanotecnologia?

De forma técnica, podemos definir a nanotecnologia como estudo do desenvolvimento e entendimento de materiais e componentes em escala atômica e molecular para diversas áreas de pesquisa, como medicina, engenharia, entre outras. Na elaboração de suplementos, por exemplo, a nanotecnologia é aplicada por meio de processos e sistemas que permitem uma melhor absorção dos nutrientes e, consequentemente, eficácia aumentada. Isso acontece devido ao encapsulamento dos ativos em vesículas, elevando a sua biocompatibilidade, biodisponibilidade e estabilidade dos nutrientes.

Quando se fala em suplementação, um ponto que merece atenção é a biodisponibilidade: muitos nutrientes e ativos são pouco absorvidos e por isso não atingem seus tecidos-alvo. Isso pode ocorrer devido as características das moléculas mas também da forma de apresentação dos suplementos, que são influenciados por outros fatores como a instabilidade térmica,  condições de metabolismo e degradação gastrointestinal. O uso da nanotecnologia através do desenvolvimento de sistemas inteligentes de entrega, como nanoemulsões e lipossomas, simulam o processo biológico de absorção dos nutrientes e permitem, portanto, uma maior solubilidade, tanto em água como em lipídeos, para potencializar o processo de absorção, proporcionando o aproveitamento integral desses componentes no corpo.

A individualização e personalização das doses

A tecnologia empregada em nanopartículas permite uma amplitude de formas de apresentação do suplemento. Uma delas é a solubilização em água, o que abre margem para inovar na elaboração de produtos líquidos. Assim, é possível personalizar as dosagens diárias de acordo com as necessidades individuais de cada pessoa, que mudam de acordo com a idade, a genética e o estilo de vida.

Suplementação baseada em evidência

A Yosen é pioneira em nanotecnologia no Brasil e utiliza os ingredientes mais puros, naturais e seguros, proporcionando mais eficiência e eficácia, por meio da adoção de processos sustentáveis. Todas as composições nutricionais são baseadas na vasta literatura científica com altos níveis de evidência clínica.

Sua tecnologia é aplicada até mesmo em vacinas, como a feita atualmente para uso emergencial no combate à pandemia do coronavírus.

Conheça os dois suplementos inovadores lançados no mercado pela Yosen: Coenzima Q10 Ydrosolv e DHAOX®.

Coenzima Q10 Ydrosolv associa a matéria-prima mais pura do mundo, a coenzima Q10 da Kaneka®, com a tecnologia inovadora Ydrosolv, proporcionando, máxima absorção e biodisponibilidade, permitindo a personalização das dosagens com a entrega de com 10mg de coenzima Q10 por gota. Já o DHAOX® é feito com óleo de peixe sustentável em cápsulas pequenas, rico em triglicerídeos DHA de alta concentração e enriquecido com vitaminas e minerais. É o único do mercado com encapsulamento por nanotecnologia, que significa a garantia da máxima absorção e dos resultados potencializados para a saúde integrada.

REFERÊNCIAS

ABIAD. Pesquisa de Mercado ABIAD: Hábitos de Consumo de Suplementos Alimentares. Disponível em:< https://abiad.org.br/pb/pesquisa-de-mercado-suplementos-alimentares/>. Acesso em 06 ago. 2021.

ARMANFAR, M. et al. Effect of coenzyme Q10 supplementation on exercise-induced response of inflammatory indicators and blood lactate in male runners. Med J Islam Repub Iran, v. 29, n.202, 2015.

ÁVILA-GANDÍA, V. et al. “Re-esterified DHA improves ventilatory threshold 2 in competitive amateur cyclists.” Journal of the International Society of Sports Nutrition vol. 17,1 51. 21 Oct. 2020.

BOGDANOV P, et al; Docosahexaenoic acid improves endogen antioxidant defence in ARPE-19 cells; ARVO Congress, May 01, 2008.

GUZMÁN JF et al DHA- Rich Fish Oil Improves Complex Reaction Time in Female Elite Soccer Players. J Sports Sci Med. 2011;10(2):301-305. Published 2011 Jun 1.

HERNÁNDEZ-CAMACHO, Juan D et al. Coenzyme Q10 Supplementation in Aging and Disease. Frontiers in physiology, v. 9, n. 44, feb. 2018.

KEN D. Stark et al; Global survey of the omega-3 fatty acids, docosahexaenoic acid and eicosapentaenoic acid in the blood stream of healthy adults; Progress in Lipid Research 63 (2016) 132–152.

PERE DOMINGO, et al; Effects of docosahexanoic acid on metabolic and fat parameters in HIV-infected patients on cART: A randomized, double blind, placebo-controlled study; Clinical Nutrition 2017; Jun 8. pii: S0261-5614(17) 30214-5. 

TERAO, K. Et al. Enhancement of oral bioavailability of coenzyme Q10 b. Nutrition Research, v. 26, p. 503-508, 2006.

 

A carga de doenças cardiovasculares e metabólicas aumentam a cada ano, o que mostra a importância e necessidade de novos métodos de profilaxia e tratamentos mais efetivos. Pensando em cuidados preventivos, as mudanças no estilo de vida, englobando desde a alimentação integrada com a suplementação, até exercícios físicos e manejo do estresse, tornam-se o foco das estratégias clínicas.

No Brasil, as doenças cardiovasculares representam as principais causas de mortes, sendo que, o último levantamento do Ministério da Saúde mostrou que 300 mil indivíduos por ano sofrem agravos cardíacos como infarto agudo do miocárdio e arritmias. Diante disso, estima-se um aumento de 250% desses eventos no país até 2040.

O estilo de vida com foco na saúde do coração

Em torno de 80% das doenças cardiovasculares (DCV) podem ser evitadas com mudanças de comportamento no dia a dia. O aconselhamento nutricional é um aspecto essencial dessa mudança com objetivo de auxiliar na prevenção primária e secundária de hiperlipidemias, hipertensão, diabetes mellitus tipo 2 e DCV. Intervenções de dieta saudável são centrais para promover, ainda, a perda de peso e prevenir a síndrome metabólica, sobretudo em pessoas com risco genético elevado de obesidade que compromete também a função cardiovascular. 

Além disso, é preciso ressaltar a adequação da atividade física nessa rotina de cuidados com o coração. A American Heart Association indica que a atividade aeróbica moderada, o fortalecimento muscular por meio do treinamento resistido, o aumento do movimento diário e a diminuição do comportamento sedentário estão entre as recomendações para melhorar a aptidão cardiorrespiratória em adultos.

Um olhar para a suplementação nutricional

Como parte do reequilíbrio no estilo de vida, um olhar para a suplementação de nutrientes-chaves que ajudam na modulação cardiovascular faz-se necessário, tendo em vista que o ritmo atual da rotina da população pode gerar possíveis carências e depleção nutricional. Além disso, tal fator se intensifica quando citamos o processo natural do envelhecimento, que também é responsável pela queda na síntese de nutrientes específicos. Esse é o caso da coenzima Q10!

A coenzima Q10 é uma substância naturalmente produzida no organismo, considerada essencial para a produção de energia, por atuar nas mitocôndrias. Dentre suas ações benéficas gerais, destacam-se a atuação no metabolismo energético principalmente nas células cardíacas, o potente efeito antioxidante e anti-inflamatório, além de atuar nas vias de redução de dores crônicas em quadros de fibromialgia e enxaquecas. Mesmo sendo produzida pelo corpo, as modificações fisiológicas do envelhecimento induzem a uma queda na sua síntese, tornando a reposição exógena uma importante recomendação.

Por que suplementar coenzima Q10?

Uma vasta literatura científica, incluindo metanálises e revisões sistemáticas, ressalta o papel da suplementação de coenzima Q10 com benefícios cardiovasculares. Um estudo multicêntrico randomizado Q-SYMBIO controlado por placebo avaliou o impacto da coenzima Q10 suplementar em desfechos na insuficiência cardíaca, com 420 pacientes que receberam 100 mg três vezes ao dia ou placebo de coenzima Q10. O acompanhamento foi de 2 anos. Os resultados mostraram redução significativa do desfecho primário em longo prazo em 15% dos participantes tratados com a coenzima Q10, além de reduzir tempo de internação (Mortensen et al., 2014).

Por outro lado, um ensaio randomizado e controlado por placebo (Zhang et al., 2018) com 101 indivíduos dislipidêmicos que receberam 120 mg de Coq10 por 24 semanas, mostrou uma diminuição da pressão sistólica e diastólica e aumento da capacidade antioxidante total sérica na 12ª semana de tratamento e, na 24ª, uma redução dos níveis de triglicerídeos, colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LDL), junto a regulação da glicemia e de biomarcadores de inflamação.

Como escolher um suplemento de qualidade de coenzima Q10?

Para escolher um suplemento de coenzima Q10, é fundamental avaliar todos os diferenciais que envolvem a biodisponibilidade e absorção desse nutriente. A Yosen, pensando nesse aspecto, traz ao Brasil o pioneirismo da nanotecnologia utilizando os ingredientes mais puros, naturais e seguros.

A Coenzima Q10 Ydrosolv® é um suplemento inteligente em gotas que leva a matéria-prima mais pura do mundo, a coenzima Q10 da Kaneka®. Ela apresenta composição líquida oferecendo 10mg deste componente por gota, com máxima absorção e biodisponibilidade proporcionada pela inovadora tecnologia Ydrosolv®.

A escolha de uma coenzima Q10 em gotas proporciona a vantagem de personalização das dosagens, ou seja, o consumo de acordo com as reais necessidades de cada pessoa de forma individualizada.

Foi conduzido um estudo com 23 voluntários selecionados que receberam concentrações iguais de Coenzima Q10, tanto em sua forma líquida encapsulada em sistema lipídico (Coenzima Q10 da linha Ydrosolv®), quanto em cápsulas (forma pura, não solubilizada), na mesma dosagem de 100mg. O resultado trouxe uma absorção total da coenzima Q10 em 14h 5 vezes maior e com aumento de 4 vezes na concentração máxima atingida.

       *Gráfico com os resultados do estudo, demonstrando as concentrações máximas de cada um dos suplementos.

REFERÊNCIAS

DI LORENZO A. et al. Clinical Evidence for Q10 Coenzyme Supplementation in Heart Failure: From Energetics to Functional Improvement. J Clin Med., v. 9, n. 5, apr. 2020.

GUTIERREZ-MARISCAL, F. et al. Coenzyme Q10 Supplementation for the Reduction of Oxidative Stress: Clinical Implications in the Treatment of Chronic Diseases. Int. J. Mol. Sci., v. 21, n. 7870. p. 1-19, 2020.

MARTELLI, A. Et al. Coenzyme Q10: Clinical Applications in Cardiovascular Diseases. Antioxidants, v. 9, n. 341, p. 1-26, 2020.

MORTENSEN, AS. et al. The effect of coenzyme Q10 on morbidity and mortality in chronic heart failure: results from Q-SYMBIO: a randomized double-blind trial.. JACC Heart Fail, v. 2, p. 641-9, 2014.

Organização Mundial de Saúde – OMS. Disponível em: < https://www.paho.org/pt/topicos/doencas-cardiovasculares> Acesso em 03 set. 2021.

The Institute Functional Medicine. Exercise Types and Heart Health. Disponível em: <https://www.ifm.org/news-insights/exercise-types-and-heart-health/> Acesso em 03 set. 2021.

ZHANG, P. et al. Treatment of Coenzyme Q10 for 24 Weeks Improves Lipid and Glycemic Profile in Dyslipidemic Individuals. J Clin Lipidol, v.12, n.2, p.417-427, 2017.

Como conquistar uma saúde plena, ótima qualidade de vida e até mesmo prevenir o envelhecimento?

Tudo isso está diretamente relacionado com uma boa alimentação, associada a uma suplementação alimentar com nutrientes que oferecem os benefícios necessários ao nosso corpo!

E assim, foi natural que houvesse um aumento na demanda por suplementos para fins específicos. Médicos, nutricionistas e usuários buscam essa solução para aumentar a imunidade, reduzir o colesterol e até mesmo para envelhecer de uma forma mais saudável.

Porém, essa demanda encontra uma limitação importante nos atuais produtos comercializados: a baixa absorção dos nutrientes.

Grande parte dos nutrientes como óleos (ômega-3), extratos vegetais e derivados (por exemplo, Cúrcuma, luteína), proteínas e aminoácidos (como o Colágeno) possuem características tais como:

  • baixa solubilidade em água e alta solubilidade em óleos;
  • degradação pelo Trato gastrointestinal (Ex. enzimas digestivas);
  • instabilidade térmica e química (Ex. pH):
  • rápido metabolismo (Ex. Vitamina C e complexo B).

Estas características influenciam significativamente na absorção e eficácia dos nutrientes, o que resulta na necessidade de se utilizar várias doses e uma grande quantidade de nutrientes por dia.

E isso pode gerar vários problemas para o estabelecimento de um regime terapêutico, inviabilizando o uso de vários nutrientes importantes que poderiam proporcionar um grande benefício para a saúde das pessoas.

Além disso, acabamos “desperdiçando” os nutrientes, já que mais de 80% do que ingerimos não é absorvido.

Mas a Yosen resolveu esse desafio! Utilizando os conceitos de nanotecnologia, ela desenvolveu suplementos alimentares baseados nos mais modernos sistemas de liberação de ativos farmacêuticos.

Com isso, foi possível obter produtos que com uma série de vantagens que melhoram a absorção dos nutrientes e melhoram a adesão dos pacientes. Dentre estas vantagens podemos citar:

  • produto líquido e alta solubilidade em água (hidrossolúvel);
  • alta biodisponibilidade e estabilidade dos nutrientes;
  • fácil incorporação em alimentos aquosos (sucos, leite, sopa e iogurte);
  • fácil individualização da dose para todos os tipos de consumidores, por exemplo, crianças, idosos, pacientes com doenças cardiovasculares e mentais;
  • fácil associação com outros nutrientes;
  • produzido com ingredientes naturais e sustentáveis e livre de preservantes e tensoativos sintéticos;
  • biocompatível e biodegradável.

É importante destacar que, uma das principais características dos sistemas desenvolvidos pela Yosen, é a formação de vesículas que encapsulam os ativos de uma maneira altamente biocompatível, proporcionando as vantagens acima citadas. Uma representação esquemática do sistema de liberação está representada na figura abaixo.

Essa tecnologia foi utilizada em nossa Coenzima Q10 Ydrosolv, e como reconhecimento da sua eficiência, recebeu a premiação de “Melhor Ingrediente Inovador 2018” pela FISA (Food Ingredients South America).

Os produtos desenvolvidos pela Yosen oferecem muito mais do que o melhor princípio ativo! Conosco, você usufrui de tudo o que a tecnologia pode ofertar para um melhor aproveitamento destes ativos, através da maior absorção e maior biodisponibilidade!

Tem alguma dúvida a respeito deste tema? Converse com a gente aqui nos comentários!

Conheça o sistema de liberação de nutrientes para suplementação alimentar.

Nos últimos anos, muito tem se discutido sobre a capacidade da Coenzima Q10 em proporcionar energia. Mas os estudos mais recentes têm demonstrado que os benefícios da Q10 vão muito além!

A seguir apesentamos evidências da correlação entre o déficit da Q10 e diversas patologias. Continue a leitura para entender melhor.

Mais do que energia: saúde!

Com sua atuação nas organelas celulares, mais precisamente nas mitocôndrias, a Coenzima Q10 destaca-se pela sua função de doadora de elétrons na síntese de ADP/ATP, ou seja, atua diretamente na produção de energia para as células e órgãos vitais.

Mas a Coenzima Q10 faz muito mais! Ela atua também como um importante antioxidante, preservando a integridade das membranas celulares e auxiliando na prevenção de aterosclerose4 e outras doenças cardiovasculares5,6 através da redução da peroxidação das lipoproteínas.

O déficit da CoEQ10 está relacionado a diversas patologias7,8, e os benefícios da suplementação foi amplamente estudado, não se limitando a:

• Pacientes com dislipidemias e doenças metabólicas associadas9

• Mal de Parkinson10,11,12

• Diabetes Mellitus 25,29

• Hipertensão Arterial 13,14,15,16,17,18

• Obesidade e Regulação do perfil lipídico19,20, 21

Nosso corpo possui a capacidade de produzir a Coenzima Q10, porém, em quantidade insuficiente para obtenção de seus máximos benefícios. Além disso, a partir dos 30 anos essa produção começa a diminuir de forma contínua ao longo da vida.

O que Coenzima Q10 e faz pela saúde do Coração

Uma Metanálise publicada em 2017, constatou que a suplementação com a CoEQ10 ajudou a reduzir a mortalidade de pacientes com doença cardiovascular.

Este estudo também apontou uma grande melhora na capacidade dos pacientes de realizar atividades físicas, fato atribuído à capacidade de gerar energia.1

Já um outro estudo, realizado com 101 pacientes cardiopatas, demonstrou que após 24 semanas de suplementação com 120 mg de CoEQ10, os pacientes apresentaram melhora no perfil lipídico e glicêmico, além de uma discreta redução na pressão arterial.2

A Coenzima Q10 também se mostrou eficaz na redução da severidade de cardiopatias. Neste estudo a Q10 contribuiu para a redução do stress oxidativo nas células do miocárdio, comprovando sua atuação na geração de energia das células cardíacas.

Além disso proporcionou a melhora da função cardíaca, da função endotelial, preveniu a oxidação das lipoproteínas e aumentou a força de contração do miocárdio.

Uma outra metanálise, totalizando mais de 1000 pacientes também demonstrou que a suplementação com a Q10 pode reduzir de forma significativa os níveis de triglicérides e melhorar o perfil lipídico de pacientes com distúrbios metabólicos.3

Entenda a biossíntese da Coenzima Q10 e os medicamentos para Colesterol (Estatinas).

A relação entre o colesterol ruim e as doenças arteriais coronarianas (DAC) já estão comprovadas por diversos estudos.

Desde a década de 80 os cientistas já vêm desenvolvendo medicamentos para reduzir os níveis de colesterol e a incidência de doenças cardiovasculares, assim como de mortalidade. Portanto, hoje existem robustas evidências de que as estatinas são eficazes no controle do colesterol e na redução da mortalidade.

Mas, conforme relatado em diversos estudos clínicos, alguns pacientes podem sofrer efeitos colaterais, dentre eles a dor muscular e miopatia.

Algo animador é o que mostra uma pesquisa recente, que associou o uso da coenzima Q10 à diminuição da miopatia em pacientes medicados com estatinas.

Este estudo procurou analisar os efeitos da CoQ10 na diminuição da dor, desgaste, câimbra e fraqueza musculares. O levantamento de metanálise revisitou 12 artigos e estudos lançados entre 2007 e 2017 sobre a coenzima Q10 e os resultados foram publicados no final de outubro no periódico Journal of the American Heart Association.

Foi demonstrado que a suplementação com a Coenzima Q10 amenizou em até 54% os efeitos colaterais das estatinas.

Uma provável explicação para essa relação é que a Q10 possui a mesma via de síntese que o colesterol, sendo assim, as estatinas que atuam diretamente no bloqueio da síntese do colesterol, também inibem a síntese da Coenzima Q10, conforme a ilustração a seguir5:

São resultados animadores e vantajosos para nossa saúde!

  1. Lei L, Liu Y. Efficacy of coenzyme Q10 in patients with cardiac failure: a meta-analysis of clinical trials. BMC Cardiovasc Disord. 2017 Jul 24;17(1):196. doi: 10.1186/s12872-017-0628-9. PMID: 28738783; PMCID: PMC5525208.
  2. Zhang P, Yang C, Guo H, Wang J, Lin S, Li H, Yang Y, Ling W. Treatment of coenzyme Q10 for 24 weeks improves lipid and glycemic profile in dyslipidemic individuals. J Clin Lipidol. 2018 Mar-Apr;12(2):417-427.e5. doi: 10.1016/j.jacl.2017.12.006. Epub 2017 Dec 21. PMID: 29454678.
  3. Sharifi N, Tabrizi R, Moosazadeh M, Mirhosseini N, Lankarani KB, Akbari M, Chamani M, Kolahdooz F, Asemi Z. The Effects of Coenzyme Q10 Supplementation on Lipid Profiles Among Patients with Metabolic Diseases: A Systematic Review and Meta-analysis of Randomized Controlled Trials. Curr Pharm Des. 2018;24(23):2729-2742. doi: 10.2174/1381612824666180406104516. PMID: 29623830.
  4. Journal of the American Heart Association. Effects of Coenzyme Q10 on Statin-Induced Myopathy: An Updated Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials J Am Heart Assoc 2018 Oct 02;7(19)e009835, H Qu, M Guo, H Chai, WT Wang, ZY Gao, DZ Shi
  5. Adaptado de Bentinger et al., 2010
Nos últimos anos, muito tem se discutido sobre a capacidade da Coenzima Q10 em proporcionar energia. Mas os estudos mais recentes têm demonstrado que os benefícios da Q10 vão muito além!
12
× Como posso te ajudar?