Blog

HomeSem categoria6 atributos para escolher um Omega-3 enriquecido de DHA no mercado.

6 atributos para escolher um Omega-3 enriquecido de DHA no mercado.

O avanço da indústria de suplementos

A suplementação nutricional é uma estratégia complementar à alimentação, cada vez mais comum na rotina das pessoas, que estão buscando mais qualidade de vida e métodos de potencializar resultados, sejam eles clínicos, esportivos ou estéticos. Diante disso, novas tecnologias vêm sendo empregadas na indústria, a fim de oferecer as melhores matérias-primas do mercado, com maior eficácia e biodisponibilidade dos nutrientes.

DHA: por que suplementar?

O DHA é o ácido graxo poli-insaturado mais conhecido, considerado essencial para os seres humanos, uma vez que não é possível sintetizá-lo de forma endógena. Possui 22 carbonos e 6 duplas ligações, tornando-o  fluído e flexível. Junto ao EPA, ele pertence à família do ômega-3. Atualmente, é fácil encontrar suplementos formulados com o ômega-3, oferecendo quantidades semelhantes das duas frações (EPA e DHA), mas também do DHA isolado. Contudo, a escolha da melhor forma desse suplemento deve levar em consideração alguns atributos.

Como escolher um DHA de qualidade diferenciada? Veja 6 atributos:

1.Absorção e biodisponibilidade

A eficácia de um nutriente depende do quanto ele é absorvido a nível intestinal para desempenhar as suas funções adequadamente. Com o avanço de tecnologias industriais e baseando-se em inúmeras pesquisas, a Yosen licenciou o DHA de alta concentração da Brudy Lab Espanha, empresa que em conjunto com a Universidade de Barcelona, desenvolveu o processo de síntese do DHA, usando como referência a biologia materna, que coloca o DHA na posição central da molécula de glicerol em 50%, em busca de facilitar sua absorção digestiva e a biodisponibilidade desse ácido graxo no sangue, uma vez que ele mimetiza o nutriente presente naturalmente no leite materno. A partir dos triglicerídeos do óleo de peixe, realizou-se a eliminação de todos os ácidos graxos presentes que não eram o DHA e, posteriormente, a reversão da molécula de glicerol. Como não se encontram outros ácidos graxos concorrentes, esse método resultou em um triglicerídeo que garante a presença do DHA na posição central, potencializando significativamente sua absorção e bioatividade.

2.Concentração por cápsula

Ao considerar um suplemento de ômega-3 eficiente, é preciso avaliar a concentração dos ácidos graxos presentes nas cápsulas. Recomenda-se a escolha daqueles que contenham no mínimo 400mg de ômega-3 (EPA e DHA) em cápsulas de 500mg do óleo de peixe.

3.Bioatividade respaldada pela ciência

Por meio de análises de estudos em culturas de células humanas, é possível confirmar que a maior presença de DHA nas membranas celulares provoca uma regulação das enzimas responsáveis pela síntese de glutationa no citoplasma, processo que aumenta sua concentração em 200 a 300% acima do habitual. A glutationa é o antioxidante mais importante do organismo que atua na modulação da homeostase intracelular, mediada pelas mitocôndrias. Assim, a suplementação de DHA com esse diferencial de estar na posição central do glicerol, é eficiente para otimizar a síntese desse antioxidante.

4.Associação com vitaminas e minerais

A combinação de DHA com vitaminas e minerais é uma inovação no mercado, como forma de oferecer um suplemento com maior capacidade em estimular a síntese da glutationa endógena, por oferecer cofatores nutricionais. Assim, escolher um produto contendo esse diferencial é uma estratégia promissora.

5.Ausência de corantes artificiais e dióxido de titânio

Atualmente, muito se fala na importância da escolha de suplementos clean label e isentos de componentes artificiais. No caso do DHA, essa recomendação se potencializa, uma vez que é um produto de consumo diário com objetivos de promover qualidade de vida, vitalidade e suporte clínico em longo prazo.

6.Sem retrogosto e metais pesados

A absorção plena do triglicerídeo de DHA, cuja posição mimetiza o leite materno com maior biotividade, garante a ausência do retrogosto comum do óleo de peixe. Por meio de laudos de certificações, ao escolher um suplemento de DHA, certifique-se da ausência de metais pesados e do tipo de tecnologia empregada na sua produção e envasamento.

DHAOX® da Yosen é um suplemento de ômega-3 rico em triglicerídeo de DHA, licenciado da Brudy Lab da Universidade de Barcelona, cujos maiores diferenciais são sua patente e os mais de 25 estudos clínicos publicados com a própria formulação. Ele traz o DHA na posição central do glicerol, com 350mg do nutriente por cápsula, isento de corantes artificiais e dióxido de titânio. Além disso, é livre de metais pesados e possui certificações. O produto apresenta laudos garantindo ausência de metais pesados e demais pesticidas, além de sua produção não afetar a população de peixes do planeta (Friends of the Sea).

 

REFERÊNCIAS

BOGDANOV P, et al; Docosahexaenoic acid improves endogen antioxidant defence in ARPE-19 cells; ARVO Congress 2008, Poster5932/A306, Thursday, May 01, 2008.CONTRERAS, Carlos J; Modificación del daño oxidativo en un grupo de ciclistas tras consumir ácido docosahexaenoico a distintas dosis; Tesis Doctoral, Universidad Católica de Murcia, 2014.

GATELL-TORTAJADA, Jordi. et al; Oral supplementation with a nutraceutical formulation containing omega-3 fatty acids, vitamins, minerals, and antioxidants in a large series of patients with dry eye symptoms: results of a prospective study; Clin Int Aging 2016; 11:571-578

LAFUENTE, Maria. et al; Combined intravitreal ranibizumab and oral supplementation with docosahexaenoic acid (DHA) and antioxidants for Diabetic Macular Edema: 2-year randomized single-blind controlled trial results; published in RETINA 2017, 37:1286-2017.

LINDA M Arterburn, et al. Distribution, interconversion, and dose response of ω-3 fatty acids in humans; Am J Clin Nutr 2006;83(suppl):1467S-76S.

PERE DOMINGO, et al; Effects of docosahexanoic acid on metabolic and fat parameters in HIV-infected patients on cART: A randomized, double-blind, placebo-controlled study; Clinical Nutrition 2017; Jun 8. pii: S0261-5614(17) 30214-5.

Post a Comment

A Yosen está presente na otimização da indústria farmacêutica! Utilizamos os sistemas de liberação lipídicos para o desenvolvimento de produtos inovadores voltados a elevar o nível e eficiência deste segmento.

Para a construção destes sistemas são utilizados fosfolipídios, que são componentes essenciais de qualquer membrana celular e desempenham um papel importante endógeno no transporte de lipídios. Eles são encontrados na bile, no trato gastrointestinal e são cruciais para a digestão e absorção de compostos lipofílicos.

Durante muitas décadas, os sistemas de liberação lipídicos têm sido utilizados para o desenvolvimento de medicamentos em diversas vias de administração, como medicamentos injetáveis, de uso oral, tópico, pulmonar, ocular, transdérmico, entre outros.

Isso porque são ingredientes biocompatíveis, biodegradáveis ​​e seguros após a administração.

Agora, através da tecnologia de sistemas de liberação lipídicos, a Yosen pode melhorar a solubilidade de ingredientes ativos, facilitar sua incorporação em formulações, melhorar a estabilidade e, também, a eficácia de diversos produtos.

O que os pesquisadores da indústria cosmética mais desejam?

melhor absorção e estabilidade do cosmético e a oferta de uma experiência sensorial profunda e mais benéfica.

Sabemos que o principal objetivo da pele, maior órgão do corpo humano, é formar uma barreira. A superfície da pele protege o corpo da desidratação e inibe a entrada de microrganismos no corpo.

Assim, um grande desafio é manter esta pele íntegra e saudável, com a administração de nutrientes que possam deixá-la jovem e hidratada.

Uma vez que a membrana celular das células que constroem a epiderme é rica em fosfolipídeos, os produtos desenvolvidos com sistemas lipídicos oferecem as soluções ideais para esses desafios porque:

• atuam como veículo de transporte (por exemplo, lipossomas, nanoemulsões, lipossomas elásticos) e, portanto, podem passar a barreira da pele;
• podem fluidizar a camada lipídica do estrato córneo, aumentando sua permeabilidade;
• melhoram a hidratação da pele, resultando em entumecimento do estrato córneo, que é acompanhado por um aumento da permeabilidade;
• aumentam a solubilidade dos nutrientes, a sua absorção e a eficácia;
• são responsáveis pela formação de efeito depósito dos nutrientes na pele, ocasionando uma liberação lenta e constante destas substâncias;
• protegem os nutrientes da degradação fotoinduzida e oxidativa.

E se, ao invés de cápsulas e comprimidos, pudéssemos consumir doses diárias de qualquer vitamina ou suplemento com apenas algumas gotas? Ou com a incorporação delas em quaisquer outros alimentos?

Isso é possível!

O trato gastrointestinal (GI) é uma barreira fisiológica e química e, portanto, apresenta demandas complexas à terapia oral. O fato de cerca de 50% dos nutrientes serem pouco solúveis ou completamente insolúveis em água, leva a desafios adicionais devido às suas baixas taxas de absorção e baixa biodisponibilidade. E é extremamente difícil desenvolver formulações eficazes com esses nutrientes.

Mas uma abordagem frequente é o uso de técnicas de solubilização e nanotecnologia para melhorar a eficácia da nutrição. O desenvolvimento de produtos utilizando sistemas de liberação lipídicos podem afetar positivamente a absorção dos nutrientes através dos seguintes mecanismos:

• estímulo do transporte linfático, contornando o metabolismo de primeira passagem no fígado;
• proteção dos nutrientes da degradação provocada por enzimas digestivas, pelo pH ácido do estômago e pelos sais biliares;
• devido ao tamanho de partículas nanométrico, atingem o intestino delgado intactos, elevando a absorção e biodisponibilidade;
• interação com os processos de transporte baseados em enterócitos, uma vez que existe uma camada intrínseca de fosfolipídeos no lúmen intestinal, responsável pela absorção dos nutrientes.

Todos queremos levar mais saúde e beleza aos nossos animais. Mas sabemos como, às vezes, a aplicação dos produtos pode ser um problema.

A solução são produtos inovadores, que facilitem esse processo e, ainda, tenham ação prolongada, eliminando de vez a dificuldade de se tomar várias vezes em intervalos pequenos de tempo.

Vários produtos na medicina veterinária tiram proveito dos produtos farmacêuticos e, por consequência, também utilizam com muito sucesso os sistemas de liberação lipídicos.

Os sistemas lipídicos são adequados para todas as vias de administração em produtos veterinários. Funcionam como solubilizante e carreador de medicamentos e nutrientes, atuando ainda como como promotor de permeação, potenciador da biodisponibilidade, hidratante e texturizador.

Interessante notar que, como os sistemas lipídicos são seguros por serem componentes fisiológicos, tornam-se irrelevantes para testes de resíduos em leite e carne.

Um grande diferencial, também, é o fato de os sistemas lipídicos serem inodoros ou com um odor característico ligeiramente semelhante ao de nozes, além de um sabor suave, enquanto os sistemas de liberação com produtos sintéticos têm principalmente um sabor amargo.

Os sistemas de liberação lipídicos são até mesmo capazes de suprimir o gosto amargo sem afetar outras qualidades de sabor e, portanto, é perfeitamente adequado para animais sensíveis ao sabor, como os gatos.

Quando administrados em injetáveis, os sistemas lipídicos são conhecidos por terem um excelente perfil de segurança, sem qualquer risco de induzir reações alérgicas ou choques anafiláticos, ao contrário de outros sistemas sintéticos potencialmente nocivos.

Além de eficiência, é mais segurança para os animais!